Bem Vindo ao Site Oficial do Hospital de Misericórdia de Altinópolis.

Telefone: (16) 3665 7200
Email: contato@hospitalmisericordia.com
R. Cel. Joaquim Alberto, 421
Altinópolis - SP

Combate ao Aedes: Entenda cada uma das doenças que esse mosquito pode transmitir

Publicado em: 12/04/2016 às 8:27 am


OS VILÕES

Quando falamos de dengue, zika, chikungunya, temos que lembrar que uns dos principais contribuintes para o aumento dessas doenças é o mosquito Aedes aegypti. Esse mosquito é originário do Egito sendo dispersado no continente africano e provavelmente sendo trazido para nosso país na vinda dos povos africanos.

por-que-o-mosquito-aedes-aegypti-transmite-tantas-doencas

Mosquito Aedes Aegypti na fase adulta

O Aedes é um mosquito que gosta de ficar nas residências alimentando-se de sangue humano, principalmente ao amanhecer e ao entardecer. O sangue sugado é para a produção de ovos, por isso que apenas a fêmea pica, já que o macho não necessita de sangue porque não produz ovos. Com os ovos produzidos a fêmea necessita de depositá-los em água limpa e parada, onde ocorrerá a reprodução da espécie. Se a fêmea estiver infectada por alguns desses vírus, há a possibilidade de as larvas nascerem com o vírus.

Por que dizemos que o mosquito aedes é um dos principais vilões? Porque temos outro. O Homem. Se nós não trabalharmos para combater a reprodução e disseminação do mosquito nunca acabaremos com o vírus. Eliminar os criadouros, locais e objetos que acumulam água parada, pneus, garrafas, vasos de plantas, caixa d’agua, calhas, e tantos outros locais que são propícios para a reprodução do mosquito.


 

DENGUE

No Brasil a dengue foi identificada pela primeira vez em 1986. Estima-se que 50 milhões de infecções por dengue ocorram anualmente no mundo.

A principal forma de transmissão é pela picada dos mosquitos Aedes aegypti. Há registros de transmissão da gestante para o bebê e por transfusão de sangue.

SINTOMAS-DENGUE

Imagem disponível em http://combateaedes.saude.gov.br/sintomas

 

A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele.

Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Na fase febril inicial da doença pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, entre outros sintomas.

Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde.

Não existe tratamento específico para dengue. O tratamento é feito para aliviar os sintomas. Quando aparecer os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde mais próximo, fazer repouso e ingerir bastante líquido. Importante não tomar medicamentos por conta própria.


 

ZIKA VÍRUS

Foi pela primeira vez identificado no Brasil em abril de 2015. Outras formas de transmissão do vírus estão sendo estudadas e avaliadas com mais profundidade. Ainda não há comprovação de transmissão por meio do leite materno, saliva, urina, sêmen e também não é classificada como sexualmente transmissível.

Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus Zika não desenvolvem manifestações clínicas. O mosquito Aedes aegypti principal reponsável pela transmissão da doença.

No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. No entanto, a dor nas articulações pode persistir por aproximadamente um mês. Formas graves e atípicas são raras, mas quando ocorrem podem, excepcionalmente, evoluir para óbito, como identificado no mês de novembro de 2015, pela primeira vez na história.

Em adultos, é possível que o zika cause a síndrome de Guillain-Barré, doença neurológica rara e paralisante.

SINTOMAS-ZIKA

Imagem disponível em http://combateaedes.saude.gov.br/sintomas

QUAL O TRATAMENTO?

Não existe tratamento específico para a infecção pelo vírus Zika. Também não há vacina contra o vírus. O tratamento recomendado para os casos sintomáticos é baseado no uso de acetaminofeno (paracetamol) ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados.

Não se recomenda o uso de ácido acetilsalicílico (AAS) e outros anti-inflamatórios, em função do risco aumentado de complicações hemorrágicas descritas nas infecções por outros flavivírus. Os casos suspeitos devem ser tratados como dengue, devido à sua maior frequência e gravidade conhecida.

CUIDADOS

› Caso observe o aparecimento de manchas vermelhas na pele, olhos avermelhados ou febre, busque um serviço de saúde para atendimento.
› Não tome qualquer medicamento por conta própria.
› Procure orientação sobre planejamento reprodutivo e os métodos contraceptivos nas Unidades Básicas de Saúde.

Informação
› Utilize informações dos sites institucionais, como o do Ministério da Saúde e das Secretarias de Saúde.
› Se deseja engravidar: busque orientação com um profi ssional de saúde e tire todas as dúvidas para avaliar sua decisão. (Saiba mais sobre Cuidados para a gestante e recém-nascido).
› Se não deseja engravidar: busque métodos contraceptivos em uma Unidade Básica de Saúde.

Quem foi infectado pelo vírus Zika uma vez pode ter a doença de novo?

Outros vírus parecidos com o Zika geram imunidade para a vida inteira. Quem já teve dengue pelo vírus 1, por exemplo, não voltará a ter pelo mesmo vírus. O mesmo acontece com a febre amarela. Porém, ainda não há estudos suficientes para afirmar isso em relação ao vírus Zika.

Observe o aparecimento de sinais e sintomas de infecção por vírus Zika e busque um serviço de saúde para atendimento, caso necessário.


 

CHIKUNGUNYA

A Febre Chikungunya é uma doença transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No Brasil, a circulação do vírus foi identificada pela primeira vez em 2014.

aedes

Chikungunya significa “aqueles que se dobram” em swahili, um dos idiomas da Tanzânia. Refere-se à aparência curvada dos pacientes que foram atendidos na primeira epidemia documentada, na Tanzânia, localizada no leste da África, entre 1952 e 1953.

Os principais sintomas são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas iniciam entre dois e doze dias após a picada do mosquito. O mosquito adquire o vírus CHIKV ao picar uma pessoa infectada, durante o período em que o vírus está presente no organismo infectado. Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.

 

SINTOMAS-CHIKUNGUNYA

Imagem disponível em http://combateaedes.saude.gov.br/sintomas

Não existe vacina ou tratamento específico para Chikungunya. Os sintomas são tratados com medicação para a febre (paracetamol) e as dores articulares (antiinflamatórios). Não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia. Recomenda‐se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância.

Assim como a dengue, é fundamental que as pessoas reforcem as medidas de eliminação dos criadouros de mosquitos nas suas casas e na vizinhança. Quando há notificação de caso suspeito, as Secretarias Municipais de Saúde devem adotar ações de eliminação de focos do mosquito nas áreas próximas à residência e ao local de atendimento dos pacientes.


 

Cartilha Ministério Saúde

doc Cartilha ZIKA Vírus

 

 

Hospital de Misericórdia de Altinópolis


Fontes: http://combateaedes.saude.gov.br/prevencao-e-combate

http://combateaedes.saude.gov.br/index.php/tira-duvidas#zika

http://temas.folha.uol.com.br/aedes/tire-suas-duvidas/zika.shtml#s05e01

http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/links-de-interesse/1073-chikungunya/14718-sinais-e-sintomas

Hospital de Misericórdia de Altinópolis
R. Cel. Joaquim Alberto, 421 - Centro - Altinópolis - SP
2019 - Hospital Misericórdia de Altinópolis® - Todos os Direitos Reservados©